Pegões Solar

Pegões Solar

100% FINANCIADO

100% financiado [175000€]

CAPITAL ANGARIADO NA GOPARITY

175 000,00€

INVESTIDORES

232

Fechado em

134 dias

TAXA DE JURO (TANB)

4.50%

PRAZO

96meses

INVESTIMENTO TOTAL

275 000,00€

Pegões Solar

por Cerâmica de Pegões

Data Início Pagamentos

04/11/2018

Descrição

4,5% TANB   |   8 anos   |   Pagamentos mensais

Update 21 Novembro 2018: Investimento executado a 20% - já está concluída toda a infraestrutura para instalação da central fotovoltaica. Esta parte do investimento envolveu a preparação do terreno, construção das fundações e agora a instalação das estruturas metálicas de suporte. Por estes dias está a iniciar-se a instalação dos módulos fotovoltaicos e restante equipamento complementar.

Update 11 Outubro 2018: Investimento executado a 10% - a obra na Cerâmica de Pegões já começou! Os maciços para assentamento das estruturas já foram colocados e estão prontos a receber a estrutura metálica.

Update 20 Agosto 2018: A GRENKE, uma das maiores multinacionais financeiras alemãs, co-financia o projeto Pegões Solar com um montante total de 100 mil euros. A empresa fez uma análise positiva do projeto e do promotor tendo já confirmado a sua participação no maior projeto de crowdfunding de energia em Portugal.


O Projeto

Este projeto consiste na instalação de um sistema fotovoltaico para auto-consumo nas instalações da Cerâmica de Pegões J.G. Silva. A empresa já conhece bem a utilização de fontes de energia alternativas, pois desde 2006 toda a energia necessária para a secagem e cozedura dos tijolos provem da queima de biomassa (resíduos florestais).

Agora, através do financiamento colaborativo, a fábrica vai instalar um sistema fotovoltaico de 250 kWp para consumo próprio. Serão cerca de 1 000 módulos fotovoltaicos que irão gerar anualmente 410 MWh de energia renovável, o equivalente ao consumo de 100 famílias portuguesas.

Impacto

Em causa está a redução de um equivalente a 180 toneladas de emissões de CO2 anuais. Para além disso, a empresa conseguirá baixar os seus custos em energia e poupar, em média, mais de 4 000€ por mês. O projeto apoiará também a economia local, sendo a Cerâmica de Pegões uma das principais empresas da zona.




E se a campanha não chegar aos 100%?

Na eventualidade de a campanha não angariar a totalidade do montante previsto, cabe ao promotor decidir entre:

  • Cofinanciar o restante, seguindo com o projeto e o seu plano normal de pagamentos aos seus investidores
  • Avançar com um projeto de potência inferior, cujo investimento necessário seja coberto pelo dinheiro já angariado até à data. Também neste caso, avançamos com o financiamento
  • Não seguir com o projeto, sendo os investidores, neste caso, reembolsados no valor total dos seus investimentos

Liquidação antecipada do investimento 

A GoParity está a desenvolver um mercado de cessões, no sentido de proporcionar liquidez aos investidores da nossa comunidade e ao mesmo tempo ampliar as oportunidades de investimento. Muito em breve, através da sua área pessoal, vai passar a ter a opção de colocar o seu investimento no mercado e outros investidores vão ter a possibilidade de lhe fazer uma oferta para tomar a sua posição.
A liquidação antecipada está sempre dependente da existência de uma outra parte disponível para tomar a sua posição, não existindo garantia de que isso possa suceder a todo o momento.


Minimização do risco e garantias   

Emprestar é sempre um investimento de risco que pode resultar na perda de capital, mas a GoParity toma as medidas necessárias para minimizar o risco de cada projeto. Este empréstimo para o projeto da Cerâmica de Pegões encontra-se garantido com o penhor da central fotovoltaica (painéis e inversores).  O crédito com penhor está enquadrado na categoria de crédito garantido, tendo por isso prioridade no pagamento na eventualidade de existir um incumprimento generalizado por parte do promotor.

Informação ao Investidor (IFIFC)

Descrição Promotor

A Cerâmica Pegões J.G. Silva nasceu em 1957 com a compra da existente Cerâmica Guerra. Recebeu o seu nome atual em 1998, em homenagem ao seu fundador, José Gomes da Silva. É a única produtora de tijolos a sul do Tejo, com uma capacidade de produção de 220 ton por dia de tijolos ecológicos, e faturação anual de cerca de 2,2 milhões de euros.

A fábrica tem um historial de sucesso e um grande compromisso ambiental. Em 2006 foi alterada a tecnologia de queima do forno de secagem que utilizava fuelóleo como fonte de energia, um combustível fóssil derivado do petróleo e indexado ao mesmo. Foi instalada uma caldeira de biomassa, num investimento superior a 500 000 €, que reduziu custos e tornou a empresa mais competitiva, acabando com a dependência dos preços do petróleo. As emissões de 5 564 ton de CO2 em 2004 baixaram de forma extraordinária para 156 ton em 2008.

No seguimento desta estratégia, a empresa continua o seu investimento em fontes alternativas de energia, tornando-se cada vez mais competitiva e contribuindo ao mesmo tempo para um futuro mais sustentável.

Pegões Solar

por Cerâmica de Pegões

Destino Eletricidade

Autoconsumo

Potência Ligação

240 kW

Produção Anual Estimada

408 MWh

Marca e Modelo dos Equipamentos

TIPO

MARCA

MODELO

GARANTIA

Inversores
Kostal Piko 20
5 anos
módulos fotovoltaicos
Axitec Power
AC-250P/156-60S
12 anos

Pegões Solar

por Cerâmica de Pegões

Tarifa Remuneratória

0 €/kWh

Faturação Anual Estimada

53 500,00€

Fontes de Financiamento e estrutura de Investimento

64% financiado na GoParity

Brochura do Projeto

Pegões Solar

por Cerâmica de Pegões

Data Prevista de Entrada Em Serviço

15/10/2018

Data Prevista de Início De Construção

24/09/2018

Fase de desenvolvimento

em_construcao

Autoridade de Licenciamento

Não aplicável para autoconsumo

Data de Licenciamento Prevista

01/10/2018