Faqs
Investidores

Na GoParity, investe nos projetos que mais lhe agradam e recebe mensalmente o valor dos juros e uma parte do capital investido.

Para começar a investir o primeiro passo é efetuar o seu registo como investidor no GoParity. Botão "Registe-se".

Após introduzir os seus dados, receberá um email a pedir para confirmar o seu registo e após a confirmação, já pode começar a aceder à sua área privada de investidor - o Dashboard.

A sua área privada está preparada para que possa gerir todo o processo de investimento, desde a consulta de projetos, até à colocação de ofertas e controlo dos reembolsos.

Para investir, tem de garantir que transfere fundos para a sua carteira GoParity. Com o valor disponível na sua carteira pode selecionar quais os projetos e o montante que pretende financiar. O montante de cada investimento tem um mínimo de 250 € e não tem limite máximo (exceto o primeiro investimento, onde o mínimo são 20€).

Concluído o investimento, o montante oferecido fica cativado até o empréstimo estar financiado a 100%. Caso o empréstimo não seja financiado na totalidade e não seja concretizado o montante referente à sua oferta deixa de estar cativado e fica de novo disponível.

A prestação fixa mensal de um empréstimo é calculada utilizando o mesmo método a que as instituições financeiras recorrem quando concedem um empréstimo.

A prestação fixa é determinada como a mensalidade que, para uma taxa de juro fixa, torna os pagamentos mensais futuros equivalentes a receber o montante do empréstimo hoje. O Parity utiliza o método de contagem de dias 30/360.

Prestação= Montante do empréstimo *  (taxa*〖(1+taxa)〗^n)/(〖(1+taxa)〗^n-1)

Exemplo: A empresa obtém 20 000 € a 24 meses com uma taxa de 5%

Prestação=20 000*  ( 0.05/12*〖(1+0.05/12)〗^24)/(〖(1+0.05/12)〗^24-1)=877.4 €

Todos os empréstimos feitos através da plataforma são amortizáveis mensalmente, o que significa todos os meses recebe parte do capital e dos juros que lhe são devidos. Assim sendo, o montante de juros brutos a receber no exemplo acima é de:

Juros Brutos a receber= (877.4 €*24)-20000=1058.27 €


Porque é que os meus juros brutos não são calculados como 10000 €*[(1+5%)*2-1]?

Este método de cálculo de juros assume o reembolso do capital apenas no final da maturidade do empréstimo, ou seja, não pressupõe o recebimento de uma prestação mensal. No caso dos empréstimos através do Parity, o capital é pago mensalmente através de prestações, ou seja, o montante de juros brutos a receber será inferior pois haverá menos capital em dívida à medida que o tempo vai avançando.

Incidem impostos sobre juros, que são retidos na fonte à taxa que estiver legalmente em vigor. Actualmente taxa que se aplica é de 28% tal como acontece em todas as aplicações bancárias.

Ou seja, todos os meses são retidos na fonte os impostos devidos pelo investidor, o que significa que o investidor recebe mensalmente juros líquidos de impostos.

Aos residentes da Região Autónoma dos Açores é aplicável o regime especial em vigor.

É necessário declarar estes rendimentos no final do ano? O regime da retenção liberatória dispensa o investidor de qualquer obrigação declarativa no final do ano.

Posso optar por englobar estes rendimentos no final do ano? Sim. Se pretender englobar estes rendimentos terá de comunicar esse pedido ao GoParity nos prazos legalmente estabelecidos para que lhe possamos entregar toda a documentação necessária.

Todas as operações de pagamentos, transferência e receção de fundos e cobranças são asseguradas pela Mangopay, S.A., uma instituição de pagamentos autorizada e supervisionada pelo Banco de Portugal. Para mais informações sobre a Mangopay, S.A., consulte diretamente o website da empresa ou o site do Banco de Portugal.

Para efeitos de avaliação e classificação como investidor qualificado, o cliente deve, no mínimo, respeitar dois dos seguintes critérios:

a) Ter efetuado operações com um volume significativo no mercado relevante, com uma frequência média de 10 operações por trimestre, durante os últimos quatros trimestres;

b) Dispor de uma carteira de instrumentos financeiros, incluindo depósitos em numerário, que exceda 500.000€;

c) Desenvolver ou ter desenvolvido funções no setor financeiro durante, pelo menos, um ano em cargo que exija conhecimento dos serviços ou operação em causa.

Emprestar capital é um investimento de risco que pode resultar na perda parcial ou total do seu capital. A GoParity toma as medidas necessárias para minimizar o risco de cada projeto e por isso, qualquer projeto partilhado na plataforma passou por uma pormenorizada análise financeira (ao promotor) e técnica (ao projeto).


Quando assim é necessário a GoParity recorre, em caso de incumprimento contratual da dívida para com os investidores, a possibilidade de instaurar uma ação executiva e promover a respetiva penhora de bens. A penhora está enquadrada na categoria de Crédito Garantido, que tem prioridade em relação a outros créditos comuns.

A ordem de pagamento numa insolvência encontra-se estipulada no CIRE - Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas.

Primeiro, o administrador da insolvência faz o pagamento das dívidas da própria massa (remuneração do administrador, custas), e depois paga-se aos credores com créditos verificados pelo juiz. Os credores devem ser pagos de acordo com a prioridade do seu crédito.

1. Créditos garantidos. Segundo o CIRE (artigo 174.º), primeiro paga-se aos credores com garantias reais, como a hipoteca, o penhor, a consignação de rendimentos, entre outros.

2. Créditos privilegiados. Depois, paga-se aos credores privilegiados (artigo 175.º), como sejam os créditos do Estado, das autarquias locais ou os créditos dos trabalhadores;

3. Créditos comuns. Em terceiro lugar paga-se aos credores comuns (artigo 176º), isto é, àqueles que não são nem garantidos nem privilegiados.

4. Créditos subordinados. Por fim, paga-se aos credores subordinados (artigo 177.º), no caso dos créditos comuns terem sido pagos na íntegra. Estes créditos são definidos como “créditos detidos por pessoas especialmente relacionadas com o devedor, créditos cuja subordinação haja sido convencionada, créditos sobre a insolvência que, em virtude da resolução em benefício da massa, resultem para terceiro de má fé, entre outros.” É o caso dos juros, dos créditos sob condição, ou dos sócios da sociedade insolvente.  


Em projetos em que a penhora não se considera a melhor opção, pode ser considerada uma garantia pessoal. No caso de descumprimento da obrigação de pagamento aos investidores, a satisfação do débito será garantida por uma terceira pessoa, que não o devedor. As modalidades de garantia pessoal são o aval e a fiança.


Sim.

Estamos a desenvolver um Marketplace, no sentido de proporcionar liquidez aos investidores da nossa comunidade e ao mesmo tempo ampliar as oportunidades de investimento. Muito em breve, terá a opção de ceder o seu investimento a outros investidores no Marketplace.

Saiba como, na FAQ "Como Funciona o Marketplace?"


A liquidação antecipada está sempre dependente da existência de uma outra parte disponível para tomar a sua posição, não existindo garantia de que isso possa suceder a todo o momento.

Sim.

Carregamentos por transferência bancária têm um mínimo de 20€. Se pretender carregar por cartão de crédito, o mínimo é 100€.

A GoParity é representante oficial da SolarCoin Foundation, sendo responsável pela reclamação (pedido) das SolarCoins dos seus investidores e promotores. 

Para nos pedir as suas SolarCoins ou para saber mais sobre como funciona, aceda a www.solarcoin.pt

Sim. Para investidores particulares cujos rendimentos em cada um dos últimos 2 anos tenham sido inferiores a 70 000€, o limite máximo de investimento é de 3 000€ por projeto (ou um total acumulado de 10 000€ nos últimos 12 meses em plataformas de financiamento colaborativo).

Para investidores particulares cujos rendimentos em cada um dos últimos 2 anos tenham sido superiores a 70 000€, investidores qualificados ou investidores empresa, o limite máximo de investimento por projeto é de 24 999€.

A receção, transferência e cobrança de fundos dos utilizadores da GoParity é feita através de um intermediário, a MangoPay S.A., uma instituição de moeda eletrónica que faz parte do grupo francês Crédit Mutuel Arkea. Por esta razão, o destinatário da transferência bancária é uma conta deste país.

Não, se a sua conta bancária se encontra na SEPA, a Área Única de Pagamentos em Euros.

A SEPA é uma iniciativa de integração de pagamentos da União Europeia para simplificar as transferências bancárias dentro da mesma. Fazer uma transferência bancária na área SEPA tem o mesmo custo que uma transferência bancária local.

Por esta razão, o facto de o banco do nosso parceiro de pagamentos ser em França não é motivo pelo qual deverá pagar taxas extra.

No entanto, alguns bancos cobram taxas por transferências entre bancos diferentes (independentemente de serem estrangeiros ou nacionais).

Se a sua conta bancária não se encontra na área SEPA

As taxas aplicadas são unicamente as que o seu banco lhe cobra por qualquer transferência bancária para o estrangeiro.

Estamos a desenvolver um Marketplace, onde poderá ceder os seus investimentos ou adquirir as posições de outros investidores em empréstimos a decorrer.

Como irá funcionar?

Ceder um investimento no Marketplace:

1. Se tem um investimento já em curso, e pretende liquidá-lo, poderá pô-lo à venda no Marketplace.

2. O promotor do projeto em questão pode optar por liquidá-lo diretamente. Caso não o faça após 2 dias úteis, o investimento vai para o Marketplace.

3. Quando outro investidor adquirir o seu investimento, será emitido o contrato de Cessão de Posição entre si e o investidor que comprou a sua posição, e receberá na sua carteira GoParity o montante que tinha aplicado.

Investir no Marketplace:

1. Vá ao Marketplace e veja as oportunidades de investimento lá colocadas por outros investidores.

2. Invista na que mais lhe agrade. Será emitido o contrato de Cessão de Posição entre si e o investidor a quem comprar a posição.

3. A partir da data do pagamento seguinte, passará a receber as prestações de juros e capital de acordo com o Plano de Pagamentos do seu investimento.