Projetos

Aquacultura Sustentável Alvor

100% Montante confirmado = € 150.000,00
Montante reservado = € 0,00
€ 150.000,00
100% Financiado
2 yr

Prazo

5%

TANB

12 meses

Período de Carência

mensal

periodicidade

B-

rating

blue_economy

Economia do mar

6. Água potável e Saneamento

SDG 6. Água potável e Saneamento

14. Proteger a Vida Marinha

SDG 14. Proteger a Vida Marinha

Aquacultura sustentável de Robalo e Dourada, na Ria de Alvor.

Impacto

Proteção da Biodiversidade Marinha

  • Instalação integrada: localizada num curso de água natural da Ria, os tanques foram escavados no solo, tendo a sua construção sido feita com materiais nativos. Sendo as instalações projetadas de modo a estarem integradas na natureza e no ecossistema do estuário, a produção respeita a vegetação local e as aves que nela habitam.

  • Promoção do equilíbrio do ecossistema: as águas da aquacultura libertadas para a Ria são ricas em nutrientes fundamentais para o desenvolvimento das microalgas que, por sua vez, são o alimento dos bivalves. Contribuem, assim, para a cadeia de nutrientes da conquicultura no estuário e para o equilíbrio no ecossistema, possibilitando integrar as várias produções no habitat natural.

  • Promoção da qualidade da água: o recondicionamento dos tanques facilita a gestão da água e garante a sua manutenção a 100% a cada 24 horas. As variáveis críticas, como qualidade, fluxo, renovação e oxigenação da água, são ativamente monitorizadas, geridas e controladas 24 horas por dia, 7 dias por semana. Devido a esta renovação permanente e retenção da água antes da descarga no mar, a concentração dos nutrientes (libertados pelo pescado) na água representa reduzidos impactos para o ecossistema.

  • Promoção de rações sustentáveis: com fortes preocupações na utilização de rações sustentáveis, a NaturaFish está a desenvolver um projeto com a Aquasoja, cujo objetivo é o desenvolvimento de rações com maior digestibilidade, uma percentagem maior de subprodutos da indústria pesqueira, minimizando a libertação de resíduos e evitando a diminuição direta do stock de pescado selvagem no mar. Adicionalmente, estão a ser implementadas fontes vegetais para alimentação e utilizadas fontes alternativas de ômega-3 e ácidos gordos.

Promoção do bem-estar animal

  • A alimentação é automatizada ao longo de todo o ciclo de produção e cuidadosamente planeada e adaptada ao tamanho, estágio do ciclo de vida, variações climáticas e crescimento do pescado, sendo feita uma monitorização constante dos riscos patológicos. A manutenção da qualidade da água por meio da renovação é a principal variável de prevenção de doenças, além disso, alguns tipos de alimentos incluem ainda componentes naturais para prevenção de parasitas. Por fim, o processo de pesca é feito com redes e projetado para causar o mínimo de sofrimento possível aos animais.

Alternativa à importação vinda de produções intensivas

  • Verifica-se atualmente um enorme défice entre a procura e oferta de pescado na Europa e especificamente em Portugal, com elevados níveis de importação. Cerca de 90% do robalo e da dourada consumidos em Portugal é importado, maioritariamente de criação em jaulas offshore na Grécia, Espanha e Turquia. A aquacultura massiva, com culturas intensivas em mar aberto e em jaulas de alta densidade, embora eficiente a nível financeiro, não verifica, na maioria dos casos, cuidados com a sustentabilidade, o meio ambiente e o bem-estar animal. A NaturaFish dá assim resposta ao défice entre a procura e a oferta, ajudando a manter o stock de peixe no mar e fornecendo pescado português, proveniente de aquacultura sustentável, com preocupações ao nível da saúde, sustentabilidade e bem-estar animal.

Promoção de novos postos de trabalho

  • Prevê-se a criação de 17 postos de trabalho, quando se atingir a estabilidade de produção.

Informação do Projeto

A NaturaFish-Alvor é uma empresa que se dedica à aquacultura sustentável de robalo e dourada. Integrada na natureza, apresenta-se como uma alternativa sustentável à pesca intensiva, garantindo o bem-estar animal ao menor impacto ambiental possível. O peixe encontra-se no seu habitat natural, sendo alimentado pelos nutrientes fornecidos pela troca de marés e complementado com ração suplementar. Através do investimento em investigação e desenvolvimento procura-se chegar a um produto o mais próximo do natural.

Situada na ria de Alvor, faz parte da rede Natura 2000, a rede de zonas de conservação da natureza criada a nível da União Europeia para garantir a sobrevivência das espécies e habitats mais valiosos da Europa. Com uma área de cerca de 19 hectares, é composta por 19 tanques, com uma capacidade para produzir cerca de 500 toneladas de peixe por ano. Devido à sua localização geográfica ideal, possui as condições naturais (clima, qualidade da água e alimentação natural) para produzir o melhor robalo e dourada.

O projeto teve início em 2018, com a renovação das instalações que estavam praticamente inativas e apresentavam um elevado nível de abandono. Os primeiros alevins foram colocados ainda no verão de 2018. Dados os ciclos de produção de cerca de 2 anos, as primeiras vendas ocorreram em junho de 2020. Pretende-se assim atingir a estabilidade a partir de 2021, com uma produção anual a rondar as 500 toneladas por ano. Como objetivos para os próximos três anos, para além de atingir o volume de produção referido e de se manter como uma referência de qualidade no mercado, pretende-se ainda atingir: preço médio de venda de 8 € e 11 € (peixe de 400g e 800g respetivamente); anual revene de 4.4M€/ano; e 35% de margem de EBITDA. Os fundos angariados através desta campanha serão utilizados para fundo de maneio.

Os fundos angariados através desta campanha serão utilizados para fundo de maneio, sendo que a campanha faz parte da estruturação financeira completa para implantação e operação do projeto que inclui investimento de Capital de Risco, bolsas nacionais e financiamento bancário de longo prazo.

Viabilidade Financeira

O projeto terá um investimento total de 7,6 milhões de euros, dos quais 1.23 milhões de euros foram assegurados pelo Programa MAR2020, 1.97 milhões de euros foram assegurados através da entrada da BlueCrow Capital no capital da empresa, 2 milhões de euros de dívida bancária de longo prazo, 150 mil euros da presente campanha e capitais próprios.

100% Financiado
2 yr

Prazo

5%

TANB

12 meses

Período de Carência

mensal

periodicidade

B-

rating

blue_economy

Economia do mar

6. Água potável e Saneamento

SDG 6. Água potável e Saneamento

14. Proteger a Vida Marinha

SDG 14. Proteger a Vida Marinha

Aquacultura sustentável de Robalo e Dourada, na Ria de Alvor.

100% Montante confirmado = € 150.000,00
Montante reservado = € 0,00
€ 150.000,00

Impacto

Proteção da Biodiversidade Marinha

  • Instalação integrada: localizada num curso de água natural da Ria, os tanques foram escavados no solo, tendo a sua construção sido feita com materiais nativos. Sendo as instalações projetadas de modo a estarem integradas na natureza e no ecossistema do estuário, a produção respeita a vegetação local e as aves que nela habitam.

  • Promoção do equilíbrio do ecossistema: as águas da aquacultura libertadas para a Ria são ricas em nutrientes fundamentais para o desenvolvimento das microalgas que, por sua vez, são o alimento dos bivalves. Contribuem, assim, para a cadeia de nutrientes da conquicultura no estuário e para o equilíbrio no ecossistema, possibilitando integrar as várias produções no habitat natural.

  • Promoção da qualidade da água: o recondicionamento dos tanques facilita a gestão da água e garante a sua manutenção a 100% a cada 24 horas. As variáveis críticas, como qualidade, fluxo, renovação e oxigenação da água, são ativamente monitorizadas, geridas e controladas 24 horas por dia, 7 dias por semana. Devido a esta renovação permanente e retenção da água antes da descarga no mar, a concentração dos nutrientes (libertados pelo pescado) na água representa reduzidos impactos para o ecossistema.

  • Promoção de rações sustentáveis: com fortes preocupações na utilização de rações sustentáveis, a NaturaFish está a desenvolver um projeto com a Aquasoja, cujo objetivo é o desenvolvimento de rações com maior digestibilidade, uma percentagem maior de subprodutos da indústria pesqueira, minimizando a libertação de resíduos e evitando a diminuição direta do stock de pescado selvagem no mar. Adicionalmente, estão a ser implementadas fontes vegetais para alimentação e utilizadas fontes alternativas de ômega-3 e ácidos gordos.

Promoção do bem-estar animal

  • A alimentação é automatizada ao longo de todo o ciclo de produção e cuidadosamente planeada e adaptada ao tamanho, estágio do ciclo de vida, variações climáticas e crescimento do pescado, sendo feita uma monitorização constante dos riscos patológicos. A manutenção da qualidade da água por meio da renovação é a principal variável de prevenção de doenças, além disso, alguns tipos de alimentos incluem ainda componentes naturais para prevenção de parasitas. Por fim, o processo de pesca é feito com redes e projetado para causar o mínimo de sofrimento possível aos animais.

Alternativa à importação vinda de produções intensivas

  • Verifica-se atualmente um enorme défice entre a procura e oferta de pescado na Europa e especificamente em Portugal, com elevados níveis de importação. Cerca de 90% do robalo e da dourada consumidos em Portugal é importado, maioritariamente de criação em jaulas offshore na Grécia, Espanha e Turquia. A aquacultura massiva, com culturas intensivas em mar aberto e em jaulas de alta densidade, embora eficiente a nível financeiro, não verifica, na maioria dos casos, cuidados com a sustentabilidade, o meio ambiente e o bem-estar animal. A NaturaFish dá assim resposta ao défice entre a procura e a oferta, ajudando a manter o stock de peixe no mar e fornecendo pescado português, proveniente de aquacultura sustentável, com preocupações ao nível da saúde, sustentabilidade e bem-estar animal.

Promoção de novos postos de trabalho

  • Prevê-se a criação de 17 postos de trabalho, quando se atingir a estabilidade de produção.

Informação do Projeto

A NaturaFish-Alvor é uma empresa que se dedica à aquacultura sustentável de robalo e dourada. Integrada na natureza, apresenta-se como uma alternativa sustentável à pesca intensiva, garantindo o bem-estar animal ao menor impacto ambiental possível. O peixe encontra-se no seu habitat natural, sendo alimentado pelos nutrientes fornecidos pela troca de marés e complementado com ração suplementar. Através do investimento em investigação e desenvolvimento procura-se chegar a um produto o mais próximo do natural.

Situada na ria de Alvor, faz parte da rede Natura 2000, a rede de zonas de conservação da natureza criada a nível da União Europeia para garantir a sobrevivência das espécies e habitats mais valiosos da Europa. Com uma área de cerca de 19 hectares, é composta por 19 tanques, com uma capacidade para produzir cerca de 500 toneladas de peixe por ano. Devido à sua localização geográfica ideal, possui as condições naturais (clima, qualidade da água e alimentação natural) para produzir o melhor robalo e dourada.

O projeto teve início em 2018, com a renovação das instalações que estavam praticamente inativas e apresentavam um elevado nível de abandono. Os primeiros alevins foram colocados ainda no verão de 2018. Dados os ciclos de produção de cerca de 2 anos, as primeiras vendas ocorreram em junho de 2020. Pretende-se assim atingir a estabilidade a partir de 2021, com uma produção anual a rondar as 500 toneladas por ano. Como objetivos para os próximos três anos, para além de atingir o volume de produção referido e de se manter como uma referência de qualidade no mercado, pretende-se ainda atingir: preço médio de venda de 8 € e 11 € (peixe de 400g e 800g respetivamente); anual revene de 4.4M€/ano; e 35% de margem de EBITDA. Os fundos angariados através desta campanha serão utilizados para fundo de maneio.

Os fundos angariados através desta campanha serão utilizados para fundo de maneio, sendo que a campanha faz parte da estruturação financeira completa para implantação e operação do projeto que inclui investimento de Capital de Risco, bolsas nacionais e financiamento bancário de longo prazo.

Viabilidade Financeira

O projeto terá um investimento total de 7,6 milhões de euros, dos quais 1.23 milhões de euros foram assegurados pelo Programa MAR2020, 1.97 milhões de euros foram assegurados através da entrada da BlueCrow Capital no capital da empresa, 2 milhões de euros de dívida bancária de longo prazo, 150 mil euros da presente campanha e capitais próprios.

Viveiros da Espargueira - Actividades de Aquacultura S.A.

Ativo desde
2005
País fiscal
Portugal
Com operações em
Portugal
Indústria
Aquacultura
Empréstimos GoParity
2
Sobre Viveiros da Espargueira - Actividades de Aquacultura S.A.

A NaturaFish foi criada para colmatar o elevado défice de pescado que existe em Portugal, com o objetivo de oferecer robalo e dourada com qualidade diferenciada, resultante de uma produção de aquacultura o mais natural possível, sustentável e rastreável. Os métodos de criação garantem o bem-estar animal e o mínimo impacto ambiental.

A empresa é composta por uma equipa com mais de 18 anos de experiência na produção e venda de Robalo e Dourada cultivada em aquicultura.

Com a forte aposta em localizações de referência, com condições naturais altamente favoráveis à produção de aquacultura e na utilização e desenvolvimento de tecnologia de ponta, estamos focados na prevenção de patologias e aumento o bem-estar animal, trabalhando com a natureza e não contra ela.

A NaturaFish - Alvor é uma aquacultura de 19ha com água salgada, na reserva natural no estuário do Alvor, na província de Algarve, no sul de Portugal. O local está localizado a 2,6 km da foz da ria. Os tanques da aquacultura fazem parte do estuário e beneficiam da renovação natural da água que ocorre com as marés. Os níveis de salinidade, renovação da água, biodiversidade, nutrição, clima e outras condições ambientais são ideais para o cultivo de robalo e dourada, que como peixes selvagens fazem parte do ecossistema do estuário.

O local é totalmente licenciado para a aquicultura dentro de um santuário de pássaros que faz parte da Natura 2000, a rede da UE de áreas de proteção da natureza. O alto nível de proteção ambiental decorrente do interior do parque Natura 2000 garante a preservação a longo prazo do meio ambiente ao redor da aquacultura, incluindo a biodiversidade e a qualidade da água, fatores essenciais para a produção de peixes naturais. Efetivamente, a designação Natura 2000 oferece uma proteção de seguro ambiental que aumenta substancialmente o valor do local.

Para o promotor do projeto, é essencial ter um impacto positivo no meio ambiente, no que diz respeito à sua atividade na natureza, assim como no respeito pelos animais e na forma como gerem a sua produção. É, assim, fulcral o investimento em I&D para garantir a produção natural com uma qualidade diferenciada, que seja sustentável e justa para todos os seus intervenientes.

O sistema de gestão da aquacultura reúne dados de cada tanque, permitindo monitorizar remotamente e controlar a renovação da água, os níveis de oxigênio, a temperatura, a atividade de alimentação e os patógenos. O sistema é acessível através de uma aplicação móvel, permitindo a monitorização e o controlo remotos 24 horas por dia, 7 dias por semana. As notificações automáticas por SMS informam sobre mudanças nas condições que requerem a atenção de um ser humano. Por exemplo, alterações incomuns no nível de oxigénio dissolvido, níveis da água ou a atividade alimentar.

As predefinições direcionam o sistema para responder automaticamente às mudanças nas condições em cada tanque individual sem intervenção humana. Por exemplo, quando a concentração de oxigénio cai abaixo de um determinado nível predefinido, é ativado o sistema de oxigenação até que os níveis adequados de concentração de oxigénio sejam restaurados para dentro de limites aceitáveis. O sistema notifica a gestão da ocorrência – a mudança nas condições, bem como qualquer ação tomada.

Fundadores

Nuno Battaglia

Presidente do Concelho de Administração da Battaglia Capital SA, Lagos, Portugal (2015-presente)

Cofundador Nacional e sócio da Public Development Partners LLC, Utah, USA (2008-14)

Cofundador, EVP, CFO e Diretor na HealthEquity Inc., Utah, USA (2002-07)

António Castel-Branco

CFO da Battaglia Capital SA, Lagos, Portugal (2018-presente)

Investidor e CFO da The Presidential Train, Lisboa, Portugal (2016-presente)

Responsável Regional do Banco BPI, Algarve, Portugal (2014-18)

Jorge Grave

Sócio da Battaglia Capital SA, Lagos, Portugal (2016-presente)

Sócio da Jilmarés Lda, Lagos, Portugal (2001-18)

Diretor de obra na Angola LNG, Soyo, Angola (2014-16)

Miguel Theriaga – CEO

Sócio e CEO da Viveiros da Espargueira SA, Portimão, Portugal (2018-presente)

Diretor da Aqualvor Lda and Piscicultura Vale da Lama Lda, Lagos, Portugal (2000-18)

Production Manager Assistant da Janssen Cilag Farmacêutica Lda, Oeiras, Portugal (1992-2000)

Ricardo Costa – Diretor de Produção

Diretor de Produção da Viveiros da Espargueira SA, Portimão, Portugal (2018-presente)

Diretor de unidade – Responsável pela engorda na SEA8 Aquacria SA, Portugal (2013-2016)

Responsável pela pré-engorda na SEA8 Aquacria SA, Portugal (2012-2013)

Responsável pela engorda de Robalo e Dourada na Aqualvor, Actividades de Aquacultores, Lda, Portugal (2006-2012)

O Modelo de Negócio

A Naturafish-Alvor produz robalo de 400g e 800g e dourada de 400g. Para o robalo e a dourada de 400g prevê-se um preço de 7,00 € / kg em 2020, 7,50€ em 2021 e 8,00€ em 2022 e anos subsequentes. Para o robalo de 800 g, prevê-se um preço de 10,00 € / kg em 2020, 10,50€ em 2021 e 11,00€ em 2022 e posteriormente.

O objetivo é produzir em média 500 toneladas por ano, apenas nas instalações de Alvor. Projeta-se a aquisição de novas instalações de aquacultura, de forma a aumentar a produção, sem que os processos e respeito pelo ambiente sejam comprometidos.

A estratégia de vendas inicial (antes do surto de Covid-19) era vender a grossistas para o canal HoReCa. Uma vez que os restaurantes e hotéis em Portugal funcionam a uma fração da capacidade, direcionou-se a estratégia para o grande retalho e venda a grossistas, que funcionam como distribuidores para o comércio local, pequeno retalho e refeitórios institucionais.

No breve histórico de vendas da empresa (5 meses durante a pandemia), a penetração no grande retalho aumentou consistentemente, com o produto posicionado no topo do mercado, em termos de qualidade e preço. A médio / longo prazo, o objetivo é continuar a desenvolver a marca e reforçar esta posição, destacando as qualidades organoléticas do peixe, "natural" e tendo como origem o Algarve.

No médio / longo prazo, o objetivo é impulsionar a penetração no grande retalho, em simultâneo com o desenvolvimento de relacionamento no mercado grossista para alcançar o canal HoReCa tradicional. As qualidades organoléticas e atributos "naturais" dos peixes são reconhecidas e valorizadas por Chefs influenciadores, pretendendo-se capitalizar essas perceções para desenvolver a distribuição HoReCa.

Por fim, está a ser avaliada a possibilidade de distribuição direta ao consumidor, o que permite encurtar a cadeia de distribuição, aumentar as margens, melhorar a rastreabilidade e o controle de qualidade e eliminar ou mitigar certos riscos de interrupção da distribuição. Ainda assim, este é um plano de longo prazo, envolvendo um estudo extenso de várias questões operacionais e da cadeia de suprimentos.

Clientes

  • Mercado grossista com um portfolio de mais de 50 clientes, entre os quais a NiniPeixe, Mofarpeixe, Peixovar ou Makro.

  • Grande Retalho: Continente, Intermarché e a fechar com outros distribuidores.

  • Exportação: atualmente, já exportam para Madrid, Sevilha, Vigo e Paris e estão em negociações avançadas com um distribuidor global suíço de pescado de origem sustentável. Estão ainda a desenvolver contatos no Benelux e na Escandinávia e a expandir a sua carteira de clientes em Espanha e França.

Fornecedores

  • Ração: essencialmente Aquasoja (PT), parceira de I&D, e Skretting (ES)

  • Alevins: essencialmente França

Trajetória

A empresa Viveiros da Espargueira Lda foi fundada em 2005. De 2005 a 2018 a empresa aproveitou as infraestruturas existentes, concebidas para a produção de camarão e realizou algumas obras de melhoria dos tanques com a finalidade de adaptar as instalações para a produção de robalo e dourada. No entanto, a produção desenvolvida durante este período foi residual, pelo que as instalações apresentavam um elevado nível de abandono.

Em junho de 2018, iniciou-se este novo projeto, que tem como objetivo tornar a empresa numa referência no meio da Aquacultura no país. Desenvolveu-se uma profunda renovação das instalações, tendo os primeiros alevins sido colocados em setembro desse ano. Devido ao ciclo de produção de dois anos, as primeiras vendas ocorreram em junho de 2020.

É de destacar que, mesmo em período de Covid-19, e tendo-se alterado os canais de distribuição, a empresa conseguiu penetrar de uma forma consistente o grande retalho, garantindo o posicionamento do produto no topo do mercado, em termos de qualidade e preço.

Rating Promotor: B-

Garantias

Este projeto não tem garantias.

Viveiros da Espargueira - Actividades de Aquacultura S.A.

Ativo desde
2005
País fiscal
Portugal
Com operações em
Portugal
Indústria
Aquacultura
Empréstimos GoParity
2
Sobre Viveiros da Espargueira - Actividades de Aquacultura S.A.

A NaturaFish foi criada para colmatar o elevado défice de pescado que existe em Portugal, com o objetivo de oferecer robalo e dourada com qualidade diferenciada, resultante de uma produção de aquacultura o mais natural possível, sustentável e rastreável. Os métodos de criação garantem o bem-estar animal e o mínimo impacto ambiental.

A empresa é composta por uma equipa com mais de 18 anos de experiência na produção e venda de Robalo e Dourada cultivada em aquicultura.

Com a forte aposta em localizações de referência, com condições naturais altamente favoráveis à produção de aquacultura e na utilização e desenvolvimento de tecnologia de ponta, estamos focados na prevenção de patologias e aumento o bem-estar animal, trabalhando com a natureza e não contra ela.

A NaturaFish - Alvor é uma aquacultura de 19ha com água salgada, na reserva natural no estuário do Alvor, na província de Algarve, no sul de Portugal. O local está localizado a 2,6 km da foz da ria. Os tanques da aquacultura fazem parte do estuário e beneficiam da renovação natural da água que ocorre com as marés. Os níveis de salinidade, renovação da água, biodiversidade, nutrição, clima e outras condições ambientais são ideais para o cultivo de robalo e dourada, que como peixes selvagens fazem parte do ecossistema do estuário.

O local é totalmente licenciado para a aquicultura dentro de um santuário de pássaros que faz parte da Natura 2000, a rede da UE de áreas de proteção da natureza. O alto nível de proteção ambiental decorrente do interior do parque Natura 2000 garante a preservação a longo prazo do meio ambiente ao redor da aquacultura, incluindo a biodiversidade e a qualidade da água, fatores essenciais para a produção de peixes naturais. Efetivamente, a designação Natura 2000 oferece uma proteção de seguro ambiental que aumenta substancialmente o valor do local.

Para o promotor do projeto, é essencial ter um impacto positivo no meio ambiente, no que diz respeito à sua atividade na natureza, assim como no respeito pelos animais e na forma como gerem a sua produção. É, assim, fulcral o investimento em I&D para garantir a produção natural com uma qualidade diferenciada, que seja sustentável e justa para todos os seus intervenientes.

O sistema de gestão da aquacultura reúne dados de cada tanque, permitindo monitorizar remotamente e controlar a renovação da água, os níveis de oxigênio, a temperatura, a atividade de alimentação e os patógenos. O sistema é acessível através de uma aplicação móvel, permitindo a monitorização e o controlo remotos 24 horas por dia, 7 dias por semana. As notificações automáticas por SMS informam sobre mudanças nas condições que requerem a atenção de um ser humano. Por exemplo, alterações incomuns no nível de oxigénio dissolvido, níveis da água ou a atividade alimentar.

As predefinições direcionam o sistema para responder automaticamente às mudanças nas condições em cada tanque individual sem intervenção humana. Por exemplo, quando a concentração de oxigénio cai abaixo de um determinado nível predefinido, é ativado o sistema de oxigenação até que os níveis adequados de concentração de oxigénio sejam restaurados para dentro de limites aceitáveis. O sistema notifica a gestão da ocorrência – a mudança nas condições, bem como qualquer ação tomada.

Fundadores

Nuno Battaglia

Presidente do Concelho de Administração da Battaglia Capital SA, Lagos, Portugal (2015-presente)

Cofundador Nacional e sócio da Public Development Partners LLC, Utah, USA (2008-14)

Cofundador, EVP, CFO e Diretor na HealthEquity Inc., Utah, USA (2002-07)

António Castel-Branco

CFO da Battaglia Capital SA, Lagos, Portugal (2018-presente)

Investidor e CFO da The Presidential Train, Lisboa, Portugal (2016-presente)

Responsável Regional do Banco BPI, Algarve, Portugal (2014-18)

Jorge Grave

Sócio da Battaglia Capital SA, Lagos, Portugal (2016-presente)

Sócio da Jilmarés Lda, Lagos, Portugal (2001-18)

Diretor de obra na Angola LNG, Soyo, Angola (2014-16)

Miguel Theriaga – CEO

Sócio e CEO da Viveiros da Espargueira SA, Portimão, Portugal (2018-presente)

Diretor da Aqualvor Lda and Piscicultura Vale da Lama Lda, Lagos, Portugal (2000-18)

Production Manager Assistant da Janssen Cilag Farmacêutica Lda, Oeiras, Portugal (1992-2000)

Ricardo Costa – Diretor de Produção

Diretor de Produção da Viveiros da Espargueira SA, Portimão, Portugal (2018-presente)

Diretor de unidade – Responsável pela engorda na SEA8 Aquacria SA, Portugal (2013-2016)

Responsável pela pré-engorda na SEA8 Aquacria SA, Portugal (2012-2013)

Responsável pela engorda de Robalo e Dourada na Aqualvor, Actividades de Aquacultores, Lda, Portugal (2006-2012)

O Modelo de Negócio

A Naturafish-Alvor produz robalo de 400g e 800g e dourada de 400g. Para o robalo e a dourada de 400g prevê-se um preço de 7,00 € / kg em 2020, 7,50€ em 2021 e 8,00€ em 2022 e anos subsequentes. Para o robalo de 800 g, prevê-se um preço de 10,00 € / kg em 2020, 10,50€ em 2021 e 11,00€ em 2022 e posteriormente.

O objetivo é produzir em média 500 toneladas por ano, apenas nas instalações de Alvor. Projeta-se a aquisição de novas instalações de aquacultura, de forma a aumentar a produção, sem que os processos e respeito pelo ambiente sejam comprometidos.

A estratégia de vendas inicial (antes do surto de Covid-19) era vender a grossistas para o canal HoReCa. Uma vez que os restaurantes e hotéis em Portugal funcionam a uma fração da capacidade, direcionou-se a estratégia para o grande retalho e venda a grossistas, que funcionam como distribuidores para o comércio local, pequeno retalho e refeitórios institucionais.

No breve histórico de vendas da empresa (5 meses durante a pandemia), a penetração no grande retalho aumentou consistentemente, com o produto posicionado no topo do mercado, em termos de qualidade e preço. A médio / longo prazo, o objetivo é continuar a desenvolver a marca e reforçar esta posição, destacando as qualidades organoléticas do peixe, "natural" e tendo como origem o Algarve.

No médio / longo prazo, o objetivo é impulsionar a penetração no grande retalho, em simultâneo com o desenvolvimento de relacionamento no mercado grossista para alcançar o canal HoReCa tradicional. As qualidades organoléticas e atributos "naturais" dos peixes são reconhecidas e valorizadas por Chefs influenciadores, pretendendo-se capitalizar essas perceções para desenvolver a distribuição HoReCa.

Por fim, está a ser avaliada a possibilidade de distribuição direta ao consumidor, o que permite encurtar a cadeia de distribuição, aumentar as margens, melhorar a rastreabilidade e o controle de qualidade e eliminar ou mitigar certos riscos de interrupção da distribuição. Ainda assim, este é um plano de longo prazo, envolvendo um estudo extenso de várias questões operacionais e da cadeia de suprimentos.

Clientes

  • Mercado grossista com um portfolio de mais de 50 clientes, entre os quais a NiniPeixe, Mofarpeixe, Peixovar ou Makro.

  • Grande Retalho: Continente, Intermarché e a fechar com outros distribuidores.

  • Exportação: atualmente, já exportam para Madrid, Sevilha, Vigo e Paris e estão em negociações avançadas com um distribuidor global suíço de pescado de origem sustentável. Estão ainda a desenvolver contatos no Benelux e na Escandinávia e a expandir a sua carteira de clientes em Espanha e França.

Fornecedores

  • Ração: essencialmente Aquasoja (PT), parceira de I&D, e Skretting (ES)

  • Alevins: essencialmente França

Trajetória

A empresa Viveiros da Espargueira Lda foi fundada em 2005. De 2005 a 2018 a empresa aproveitou as infraestruturas existentes, concebidas para a produção de camarão e realizou algumas obras de melhoria dos tanques com a finalidade de adaptar as instalações para a produção de robalo e dourada. No entanto, a produção desenvolvida durante este período foi residual, pelo que as instalações apresentavam um elevado nível de abandono.

Em junho de 2018, iniciou-se este novo projeto, que tem como objetivo tornar a empresa numa referência no meio da Aquacultura no país. Desenvolveu-se uma profunda renovação das instalações, tendo os primeiros alevins sido colocados em setembro desse ano. Devido ao ciclo de produção de dois anos, as primeiras vendas ocorreram em junho de 2020.

É de destacar que, mesmo em período de Covid-19, e tendo-se alterado os canais de distribuição, a empresa conseguiu penetrar de uma forma consistente o grande retalho, garantindo o posicionamento do produto no topo do mercado, em termos de qualidade e preço.

Rating Promotor: B-

Garantias

Este projeto não tem garantias.

Estado dos Pagamentos: Em cumprimento

2021-02-12

Primeiro pagamento

A primeira amortização foi paga a todos os investidores

2021-01-09

100% financiado

560 investidores angariaram 150.000€

2020-12-10

Aberto a investimento

Esta campanha está aberta para investimento

Estado dos Pagamentos: Em cumprimento

2021-02-12

Primeiro pagamento

A primeira amortização foi paga a todos os investidores

2021-01-09

100% financiado

560 investidores angariaram 150.000€

2020-12-10

Aberto a investimento

Esta campanha está aberta para investimento